SORTE OU ESFORÇO?

Uma junção destes dois fatores trazem o tão cobiçado sucesso.

Mas qual deles é o mais IMPORTANTE?

Eu defendo que o esforço e o trabalho duro são capazes de alcançar os sonhos e ambições que você tem.

A sorte, sozinha, não é capaz de fazer nada. Você se considera uma pessoa de sorte? Saiba que a sorte é igualmente distribuída entre todos – o que separa os vitoriosos dos fracassados é a capacidade de administrar esse elemento na sua vida.

Obviamente, saberíamos o resultado se fosse proposto um desafio entre a sorte e o trabalho. Imagine que você esteja participando de um concurso, recebe dez mil reais e tenha que optar por trabalho ou sorte. Você opta por trabalho: investe esse dinheiro num novo negócio.

No inicio, é sofrido e trabalhoso como qualquer outra atividade, mas você não desiste: trabalha horas extras todos os dias, não mede esforços, sacrifica finais de semana estudando cada vez mais e se aperfeiçoando para ser o melhor profissional na sua área.

Por outro lado, outro competidor, acha isso muito cansativo e resolve arriscar tudo pela sorte. Pega os dez mil reais, vai para um cassino e aposta na roleta: se ganhar receberá uma bolada; se perder ficará sem nada. Roleta é muito arriscado: ele prefere distribuir o capital jogando na Mega Sena e outras coisas. Somente após tentar a sorte em diversas modalidades ele percebe que deveria ter escolhido o trabalho duro e não as facilidades. Mas aí já é tarde demais: ele optou pelo caminho fácil e não conseguiu.

Para ganhar na Mega Sena, você tem UMA chance em cinquenta milhões. Se você jogar cara e coroa, a chance de sair cara cinco vezes seguidas é de um em dois milhões de jogadas. Para jogar na Mega Sena, é o mesmo que jogar cara e coroa e acertar 25 vezes seguidas o lado escolhido da moeda.

Se você e um amigo disputarem cara e coroa, melhor de dez, será praticamente impossível decidir o vencedor, porque a sorte é distribuída igualmente a todos.

Existem o que muitos podem chamar de “sorte” mas que na realidade são adversidades. Nascer em um local sem o básico de educação, por exemplo. A educação é extremamente importante e você deve procurar ter uma formação superior, mas mais importante ainda é o que você faz com a educação que recebe.

Eu não me orgulho de falar isso, mas eu abandonei os estudos quando tinha 16 anos para começar a empresa, só fui concluir quando já estava milionário. Talvez, eu não tivesse passado por tudo o que passei se tivesse mais conhecimento, mas o que aprendi até então foi o bastante para conquistar o mundo.

Pelo menos o mundo que eu anseio. Eu gostaria de ser bilionário, de ter um iate, de ser dono de uma multinacional com filiais em todos os países: por que eu não consigo isso? Porque eu sou azarado? Não.

Porque existem limites para onde você consegue ir sozinho.

Sem oportunidade, eu nunca conquistarei isso: não significa que eu não tenha sorte na vida, apenas significa que eu devo ser esperto o suficiente para entender isso e investir o meu tempo em algo real, algo que eu possa construir.

Vamos pensar nos sem oportunidades, ou um cara lá no meio da Amazônia. Ele não tem oportunidades porque lá não tem o mínimo de estrutura, mas ele tem força de vontade. Na sua comunidade as pessoas não estudam porque não tem transporte até as escolas: então aí já se encontra uma oportunidade.

Oportunidade? Sim: até no meio da Amazônia existe crédito para pequenos empreendedores, existe o banco da Amazônia que ajuda e incentiva novos empresários. Então, nosso amigo, pega um crédito e compra uma van para fornecer transporte privado, pois é algo que a comunidade precisa – logo, ele trabalhando duro, aumentará a sua frota e terá tudo para ser bem sucedido.

Mas por que nem todos pensam assim como eu? Parece fácil para eu falar?

Claro que sim: se existe um obstáculo, contorne-o. Não fique parado, MEXA-SE! Onde muitos encontram dificuldades existem sempre oportunidades escondidas.

A grande verdade, porém, é que a maioria dos pobres, miseráveis, não tem ânimo, nem disposição para ir atrás de algo: são reféns do bolsa família, recebem um pouco e esse pouco faz com que parem no tempo e começam apenas a existir.

Fazem mais filhos para aumentar a renda (gratuita) fornecida pelos sequestradores (Governo), mas ainda gosto de pensar que existem mais pessoas dispostas a lutar por um futuro melhor do que resolver apostar, com o próprio futuro, e deixar seu provável sucesso à mercê de frases patéticas como “seja o que Deus quiser” ou “o que é meu está guardado”.

Se acredita em Deus, quem você acha que ele vai ajudar: alguém que só sabe implorar para que algo caia do céu ou aquele que levanta cedo e dorme tarde, esforçando-se para vencer na vida?

Quem quer as coisas de mão beijada, realmente merecem estar na situação em que se encontram.

Algumas pessoas nascem grandes, outras conquistam a grandeza.

A grande verdade é: vencerá aquele que acreditar em si mesmo e nunca, nunca, nunca desistir.

J.F Rozza

trilogiacdh

J.F Rozza View more

J.F. Rozza – Empresário, Investidor, Educador Financeiro e escritor, formado na vida.
UA-40371773-1